George Best, o feiticeiro da noite- josé luís montero ( publicado in bolanarede.pt)

http://www.bolanarede.pt/?p=3529

A década de 1960 foi um prodígio de acontecimentos, novidades, mudanças e ruturas. A música floresceu em Liverpool e Woodstock; a poesia viu como a Geração Beat rasgava comportamentos; o futebol sentiu como um irlandês se apoderava de Manchester. George Best arribou para maravilhar e para despedaçar esquemas. O mítico Manchester United, entre a brusquidão de Stilles e a souplesse de Bobby Charlton, contemplou a aparição de um jogador que, para além de arrasar adversários, arrasava as noites entre o prazer de beber e a sedução. O Benfica sentiu nas suas carnes a forma como Best, na final da Taça de Europa de 1968, fazia o 2-1, entrando pela defesa como quem entra por uma casa aberta. O mergulho de José Henriques na sua própria baliza, depois de ser fintado, foi um grito de desespero. Uma das suas famosas frases é o que melhor o define dentro e fora do campo: “gastei muito dinheiro com bebidas, mulheres e carros rápidos. O resto esbanjei-o”.

O seu Manchester United era um clube marcado pela tragédia, tal como o Torino. A maior parte dos seus jogadores perecera no desastre aéreo de Munique. Matt Busby começou a reconstrução, paciente. Bobby Charlton era um sobrevivente. Entorno à sua figura e à de Denis Law foi levantando o grupo onde George Best fantasiou sobre os relvados do mundo. Os campeonatos de Inglaterra começaram a cair e, dez anos depois da Tragédia de Munique, a Taça da Europa rendeu-se e entrou na sala de troféus do Manchester United. Best entrara no novo Olimpo. A sua vida penetrara no corredor da fama e a alta boémia sorria quando sentia a presença do mago da bola. George Best refletiu-se nesta frase: ”já cheguei a parar de beber quando estava a dormir”. Teve um prémio de melhor jogador. Teve, ainda, situações únicas, mas a sua vida começara uma aventura bem diferente. Como tantos outros da década de 1960, deixara-se atrapar pelo sonho infinito e apressurado. As curvas perigosas jamais o abandonariam.

Best e os seus castelos / Fonte: doentesporfutebol.com

Best e os seus castelos / Fonte: doentesporfutebol.com Ler mais…

Anúncios

Costa Pereira: Uma Estrela Voadora -josé luís montero ( publicado in BOLA NA REDE )

http://www.bolanarede.pt/?p=3249s

Eram outros jogos. Eram outros jogadores. Os clubes conservaram os nomes, mas as vibrações que saltavam desde a relva para o mais longínquo dos espetadores eram diferentes. Na primeira metade da década dos 50 chegou a Lisboa um guarda-redes e um basquetebolista procedente do Ferroviário de Moçambique; as duas vertentes encarnavam numa única pessoa; chamava-se Costa Pereira. Chegara uma das personalidades mais marcantes do desporto e do futebol. O basquetebol do Benfica conheceu, durante os primeiros anos, as qualidades do jogador que mais tarde viraria articulista nos jornais desportivos. O futebol do Benfica viu como um guarda-redes podia ser eficaz e fino nos seus movimentos. Foi campeão tanto como futebolista como como basquetebolista. Não foi caso único; o desporto e a sua prática eram entendidos, ainda, com mentalidade formativa integral e bem olímpica. Acúrcio, também guarda-redes e jogador de hóquei patins do FC do Porto, era outro dos desportistas integrais. No entanto, poucos anos antes e mais alguns anos, o Sporting vivera a sua época mais esplendorosa de sempre: o Sporting dos cinco violinos. Tinha jogadores mágicos e tinha um extremo-direito chamado Jesus Correia; este bom atleta foi campeão em hóquei patins e em futebol. Mas, antes do Sporting ter o veloz e dinâmico Jesus Correia, o Benfica tivera, nas suas filas, um dos seus grandes mitos: Espírito Santo. O atletismo e o futebol desfrutaram deste fino estilista.

O sorriso de uma estrela Fonte: http://delagoabay.wordpress.com/

O sorriso de uma estrela
Fonte: http://delagoabay.wordpress.com/ Ler mais…

No cimo habita o anódino – josé luís montero ( publicado in Etc e Tal)

http://etcetal.pegada.net/j/2013/12/no-cimo-habita-o-anodino/#sthash.1yel1Yhj.U5JPcTdn.dpbs

Escrever sobre a vida pode ser um ato de strip-tease emocional, no entanto, escrever sobre a política, os políticos e outros agentes colaterais pode ser um pesadelo onde acabas aos gritos e a cair da cama. Pode ser um pesadelo tremendamente Pânico. Talvez, nem o próprio Fernando Arrabal conseguiria chegar tão além no delírio imaginativo e criativo. Quando pisamos as calçadas e falamos ou ouvimos comentários dos que estão no cimo; dos que mandam; dos que possuem fortunas e poderes de influência dizemos ou ouvimos, mais ou menos, frases feitas que transmitem bruma, mas, também podemos falar da mesma forma do vizinho ou do conhecido antipático. Ler mais…

Maçonaria tem de falar contra o “capitalismo opressivo”, diz António Arnaut

http://www.ptjornal.com/2013112819537/geral/sociedade/maconaria-tem-de-falar-contra-o-capitalismo-opressivo-diz-antonio-arnaut.html

antonio arnault bigO antigo grão-mestre do Grande Oriente Lusitano não entende o silêncio da maçonaria perante o “drama social que estamos a viver”. António Arnaut defende que as ordens maçónicas devem “realmente intervir” contra “este capitalismo opressivo”.

António Arnaut não entende os motivos que levam os maçónicos a “ficar calados” enquanto Portugal vive um “drama social”. O ‘pai’ do Serviço Nacional de Saúde, que em tempos foi grão-mestre do Grande Oriente Lusitano (GOL), pretende que a maçonaria recuse o papel de “cúmplice” e se manifeste publicamente contra “este capitalismo opressivo”.

“Todos aqueles que sentem o povo e a Pátria não podem ficar calados, sob pena de serem cúm Ler mais…

A grande mentira do 25 de Novembro…

 

25.11.13

A grande mentira do 25 de Novembro…

…e ainda o seu aproveitamento por quem detesta a Revolução.
Manuel Duran Clemente deixou há dois dias este texto no meu mural do Facebook e, com a sua autorização, publico-o também aqui. Muitos leitores, provavelmente a maioria, discordarão do conteúdo e da forma peculiar e truculenta usada pelo autor. Mas é o que pensa hoje um dos ícones do (não) 25 do Novembro, aquele que ouvíamos naquela noite em nossas casas e a que foi retirada abruptamente a palavra, e faço questão de lhe «devolver» a voz.
Finalmente foram precisos mais de 38 anos para hoje toda a gente ou a sua maioria concluir que não houve nenhum golpe de esquerda…mas sim um razoável golpelho de “medrosos” (duma direita merdosa) a maior parte deles representando, conscientemente ou não, os que tinham perdido privilégios no 25 de Abril de1974 e aos quais os meus camaradas, pouco cultivados nestas coisas da política, incluindo Costa Gomes e outros experts – com Melo Antunes [a comandar os “nove”], que não sabia de politica mais do que eu – se associaram, não com medo do Partido Comunista nem dum guerra civil, mas sim com medo dos poderosos americanos , suas CIA e FBIs, que a pronto mataram J. Kennedy e Robert Kennedy, Luther King…Allende no Chile, Amilcar Cabral em Conakry, Mondelane em Moçambique, estudantes no México, o Black Power,…e toda a réstia de esperança dum ano de 1968 e de um Maio de 1968…E aqui na lusa pátria das lutas de 1962, 1969 e 1973…..e dos heróis mortos, feridos e presos do PCP…e dos de outras cores, católicos progressistas ou sociais-democratas, ditos socialistas, exilados ou refractários por Franças, Bélgicas, Alemanhas, Suiças, Holandas ou Escandinávias…terras das sereias. Ler mais…

CUIDADO…con lo que se avecina (Arturo Pérez Reverte)

http://kokotaraino.wordpress.com/2012/02/13/cuidado-con-lo-que-se-avecina-arturo-perez-reverte/

Artículo de Arturo Pérez Reverte

CUIDADO…con lo que se avecina….es mas gordo de lo que os imagináis…un gobierno Europeo impuesto por los Neocon “Los Illuminatis” que irá quitando a corto plazo a los políticos demócratas y manipulando las elecciones…y colocando tecnócratas, nos queda poco. Los Indignados tienen más razón de lo que os podáis llegar a imaginar. No es una cuestion de PSOE ni de PP, nada tiene que ver. Esto solo se para negándonos a esas mentiras de pagar la deuda en que ellos nos han metido falsamente para tenernos hipotecados hasta nuestros nietos….se acabaron los Estados/Nación…adiós España.

Hay un problema laboral del colectivo de controladores aéreos que afecta al 1,2% de la población española (600.000 personas) y casi todos saltáis como energúmenos pidiendo hasta el linchamiento de ese colectivo cuando el día anterior hacen otra reforma del sistema laboral más restrictiva, quitan los 420 euros de ayuda a 688.000 parados que están en la ruina y anuncian cambios drásticos a peor en la ley de pensiones que afectan al 80% de la población y nadie se indigna ni dice nada. ¿Sois idiotas?. Ler mais…

Começou a Viagem- josé luís montero ( Poesia)

Categorias:Começou a Viagem