Arquivo

Posts Tagged ‘Brasil’

PEDAGOGIA DO OPRIMIDO paulo freire ( vozes de américa / vozes do brasil)

PALAVRAS FALSAS PELOS INTERSTÍCIOS ( josé luís montero)

Falar para dentro, falar para fora. Enganar os de casa, ser verdadeiro com os de fora.Este tipo de desdobramento é muito comum no mundo político. Passos Coelho acaba de expor e expor-se sem o menor pejo. Para o Brasil, Passos Coelho, declara que Portugal demorará vários anos a superar a crise. Os cicerones políticos vivem e comportam-se como se comportavam outrora quando as notícias tinham um círculo geográfico fechado de leitura. Esta esbarrada sonora que uma oposição, pelo menos, séria poderia utilizar para mostrar a carteira vazia do governo, passará sem nenhuma importância porque governo e oposição ou oposição e governo são pássaros do mesmo ninho. Todos eles estão comprometidos com a causa suprema do Poder e nenhum deles aprendeu que as notícias emitem-se num ponto e imediatamente abraçam todos os pontos. Por isso, Passos Coelho falou de forma diferente em dois pontos diferentes pensando que um era a sua casa e outro a casa alheia. Enganou-se, presentemente, não existe mais que uma casa: a global.

Ler mais…

Leila Pugnaloni ( vozes de américa/ vozes do brasil)

Fidelino de Figueiredo na origem dos estudos de Literatura Portuguesa no Brasil

DEUS NÃO SE PORTA BEM por josé luís montero

Os dias deveriam chamar-se todos: ontem. Dessa forma nunca falaríamos do presente e evitaríamos muitos aborrecimentos. Não estaríamos a falar dos sonsos que estão nos governos, nem nos preocuparia a taxa eléctrica. Estaria tudo pago. Os preços sempre seriam antigos e a vida muito mais barata. A crise nunca teria acontecido e nem o mesmíssimo Benfica seria bicampeão europeu no tempo em que o futebol ainda era futebol. Nem sequer estaríamos na época de Adão e Eva e o fantasma de Deus nunca nos mandaria tapar as vergonhas. Ainda que eu nunca me consegui envergonhar do meu sexo. Talvez seja pela falta de vergonha que comecei a duvidar da existência de Deus e mais tarde, a nega-la completamente. Quem mandou a Deus inventar a vergonha? Cada vez estou mais convencido que não era muito inteligente, nem lera, sequer, as Selecções Reader`s Digest. A vergonha não é mais que o fruto – não da maçã de Eva – da incultura divina. E por culpa dele vivemos no presente e temos que levar com esta crise que é mais que uma crise: é a grande teta por onde chupam os poderosos. Ler mais…