Arquivo

Posts Tagged ‘indignados’

“Indignados” detidos no 15 de Outubro foram absolvidos

Banalidades de base relativamente às recentes mobilizações sociais e ao seu possível desenvolvimento

Indignados marcam nova concentração no dia de aprovação do OE

HOTEL MADRID, NOVO SÍMBOLO DA OCUPAÇÃO GLOBAL por José luís montero

Nada. Tudo. A Poesia anda solta. O Movimento dos Indignados não existia; ontem tomou o mundo. Um poema antes de existir, também, não existe; depois, pode conquistar o coração da Humanidade. Já são actos que ultrapassam o feito de manifestar-se. Ontem, em Madrid, os indignados, tomaram um hotel – Hotel Madrid – abandonado no centro da cidade; na velha e lendária “calle” Carretas. A toma da posse do imóvel visa recupera-lo como bem público e de uso público. Procedendo de forma autogestionária decidiram em assembleia popular no centro de Madrid solidificar a acção. Explicava um dos ocupantes: “ a ideia é libertar espaços para o uso comum.” O combate ao caos sistémico reinante também se faz criando alternativas e novas formas de ter e organizar as coisas. Ler mais…

O 15 DE OUTUBRO BATE À PORTA José luís montero

Está tudo sério. As caras perderam o sorriso. O dia 15 bate à porta. Escritores de diferentes latitudes mostram o seu apoio à causa da Indignação. As pessoas começam a arregaçar as mangas e a enjeitar os colarinhos. Escolhem calçado; plasmam nos cartazes as suas verdades. Ninguém será capaz de travar este Movimento global; ninguém olhará para um governante sem sentir náuseas. O Povo sabe o que quer e o que não quer e expressa-o onde entende que o deve expressar: na rua. De todos os escritores fico com as palavras, como expressão do desejo colectivo, do escritor uruguaio Eduardo Galeano autor de Memórias do Fogo: “Oxalá estejamos todos, no dia 15 de Outubro, celebrando o sagrado direito à indignação. Que é a prova de que estamos verdadeiramente vivos e de que somos dignos”. Ler mais…

AS EMOÇÕES FERVEM José luís montero

O primeiro-ministro falará mal eu acabe de escrever estas palavras. Dirá: corto, podo, sofram pelo bem do País. Sejam patriotas: temos que salvar a banca. Sejam conscientes: esses gajos fazem o que lhes apetece… Dirá o que faz a banca? Não, não dirá. Então escuso de escrever depois do discurso do secretário eficiente do grande capital. Escrevo agora que estou com a paciência a meias. O sol que me acompanhou durante o dia ainda perdura e poderei escrever alguma coisa agradável. Imagino que as ruas de Portugal e do mundo o próximo dia 15 vestir-se-ao de gala para receber o Povo e bem barricadas para dificultar a Polícia. Pensei que a polícia estava para perseguir aos ladrões; aos estafadores, mas, enganei-me; está para perseguir os roubados; os estafados. Sempre desconfiei que era essa a sua missão, mas, agora, confirmo-a.  Ler mais…

SÃO INDIGNADOS OU ESTÃO INDIGNADOS? José luís montero

O mundo começa a manifestar-se pelas bocas não autorizadas. Chamam-lhes indignados, mas, o que acontece é que estão indignados. Vítimas do fazer avaro dos financeiros e do grande capital, sem mais organização que a realidade da sua existência e da sua circunstância, preparam-se para tomar e conquistar o mundo. São de todas as latitudes; vivem em todas as partes e não há idade que não seja a sua. Caminham por todas as ruas; sentem as mesmas dores e gritam a mesma palavra: “que merda é esta?!”São números não produtivos do capital e o capital é o número não produtivo para os indignados; são os expulsos do sistema que apontam com o dedo e clamam: “tu sim que acabarás na rua! Avarento sem rosto.” Ler mais…