Arquivo

Posts Tagged ‘SNS’

GRÉCIA: AMO-TE josé luís montero

Grécia. Grécia, meu amor… Especulam contigo; mugem o que tens e o que não tens. Depois, dizem que te perdoam para continuar a ter rendimentos. Grécia; Grécia meu sonho adolescente: o poder político-financeiro já não engana ninguém. Estão a recuar tal como se percebeu depois da manifestação global, mas, estão, fundamentalmente, a trabalhar a imagem. Hoje, inclusivamente o gato da minha vizinha que só fala turco e que se entende comigo por sinais delicados, sabe que ganharam, ganham e ganharão rios de dinheiro contigo assim como com Portugal. Ninguém duvida. É sabido. Está dito. Está comentado. Perdoam-te, dizem, dinheiro, mas, ficará mais dinheiro disponibilizado para a Banca. Grécia, Grécia: alimentaste durante séculos e séculos a nossa mente; agora, tocou-te alimentar quatro asnos com fatos de alpaca. Ler mais…

Categorias:Artigos on line Etiquetas:, , , ,

OS POLÍTICOS E OS MILITARES por José luís montero

Tinto; o branco não é vinho. Os militares portugueses queixam-se. Pretendem manifestar-se. Não sei de que se queixam; existem e a sua utilidade é nula; deveriam desaparecer. Mas, eles pensam que devem existir e que a crise não vai com eles. Para mim, são a crise permanente. Imaginem o que se gasta em armamento e saberão o que deveria ser recortado. Os submarinos não pescam e as metralhadoras não caçam; portanto, sobram. Sobejam. É dinheiro mal empregue. O Governo ordena aforro. O supérfluo e caprichoso sobeja e é imprudente. O primeiro que se faz quando se pretende aforrar é pensar com senso atinado e cortar o que não é de serviço vital; necessário e básico. O SNS é vital; a Educação é vital; a Guerra não é nada disso; é o seu antónimo; é a morte. Ler mais…

O OE DOS BÍPEDES COM ORELHAS DE BURRO por José luís montero

O famoso OE parece um conto de fadas agourentas. O agouro chega via folha salarial. Quem paga? O mesmo; quem paga? O eterno; quem paga? O mexilhão. E eu pergunto-me: no resumo ao meu alcance do OE não encontro redução de verba no Ministério da Guerra, hoje, com sorna e eufemismo, chamado: Ministério de Defesa; alguém encontrou? Devo confessar que tenho os óculos arrevesadamente tortos, mas, tal como li as outras coisas poderia ter lido recortes no Ministério da Guerra. Não li. Tenho que ir ao oculista. É imperdoável que os meus óculos fintem esse tipo de leitura. É muito mais grave que uma finta caído de bêbado, às cinco da madrugada, quando pensas que enganas um muro e dás de trombas na parte mais agreste e arrepiada do muro. Muito mais grave. Ler mais…

Paulo Portas e o GPS por José luís montero

Outubro 1, 2011 1 comentário

 

 

Paulo Portas falou pela boca o que a boca fala. Paulo Portas disse na Anadia que as medidas de austeridade não são opção do Governo. Mas, se é o Governo que as proclama será que são serventias do dito cujo ao qual o Paulo Portas pertence. Nesse caso o Governo não age como tal mas sim como servente ou mulher-a-dias de alguém. Aparece, então, este ministro de complemento a mencionar o alguém e diz: a tróica.

Ler mais…